Entrevista presidente do PT-Ceará, De Assis Diniz, fala de posicionamento de Camilo

Entrevista divulgada pelo jornal O Povo com o governador Camilo Santana em que ele declara que o PT errou ao indicar o candidatura de Luizianne Lins à Prefeitura de Fortaleza e sinaliza o apoio à reeleição do prefeito Roberto Cláudio, acirrou as disputas internas no partido. Na redes sociais aliados da pré-candidata do PT desqualificam a postura do governador. Mas, para o presidente estadual do partido, Fco. de Assis Diniz, "a posição do governador Camilo Santana é do conhecimento de todos os que integram o PT e não deveria mais causar celeuma"

Em entrevista ao programa "Jogo Político", da TV O POVO, o governador Camilo Santana criticou a decisão do PT Fortaleza e lançar candidatura própria e defendeu a gestão do prefeito Roberto Cláudio. As declarações do governador agitaram os bastidores petistas. Na redes sociais aliados da pré-candidata do PT, deputada federal Luizianne Lins, desqualificam a postura do governador. Mas, para presidente estadual do PT, Fco. de Assis Diniz, "a posição do governador Camilo Santana é do conhecimento de todos os que integram o PT e não deveria mais causar celeuma". Assim como o PT não abrigou Luizianne a apoiar a candidatura de Camilo ao governo do Ceará em 2014, com razões muito mais fortes que são questões de Estado e questões políticas do que as justificativas apresentada à época pela ex-prefeita, Camilo não se sente na obrigação de apoiá-la e o PT deve adotar a mesma postura.

Segundo presidente do PT, o partido é bem "maior"que suas personalidades públicas e o que deve prevalecer sempre são os interesses do conjunto da população. "A maioria do PT entendeu que o projeto do partido é o melhor para Fortaleza e decidiu submetê-lo ao crivo eleitoral. Isso é absolutamente legítimo. Por outro lado, temos a devida compreensão das razões e preocupações do nosso governador".

De Assis comentou ainda sobre a postura do prefeito Roberto Cláudio em relação ao PT. Para ele, nunca houve uma tentativa de aproximação com o partido. "As relações políticas do prefeito sempre se deram exclusivamente com o governador. Houve vários momentos em que as relações poderiam ter sido distensionadas. E posso citar dois que são emblemáticos; o rompimento dele com o PMDB e a mudança do Pros para o PDT. Mas o prefeito Roberto Cláudio nunca fez nenhum gesto que apontasse qualquer interesse no estabelecimento de um diálogo com o PT.

Luizianne x Camilo

Em 2014 o grupo político da deputada Luizianne Lins defendia que o PT apresentasse candidatura própria ao Governo Estado. Entretanto, colocava o nome dela para disputar as eleições. O grupo de Camilo Santana, ligado ao deputado federal José Guimarães, defendia a manutenção da aliança com Cid Gomes que vinha desde 2006. Nas idas e vindas da política, às vésperas das convenções partidárias, o nome de Camilo Santana apresentou-se como a unidade para a continuidade da aliança. O grupo de Luizianne não aceitou a indicação e várias aliados dela apoiaram abertamente a candidatura do adversário, senador Eunício Oliveira. Por sua vez, ela declarou que não apoiaria a candidatura do companheiro de partido.

Depois de eleito, em entrevista também ao jornal O POVO, Camilo Santana fez um desabafo. "A minha decepção é que essa parte do PT não pensou no projeto político. Todo mundo sabe quem é Camilo, todo mundo sabe de minha história. Fui militante com a Luizianne na universidade. Acho que a política e a vida partidária não podem ser feitas em nome ou de uma tendência ou de interesses individuais. Quando foi decidido que o Elmano seria candidato (eleição de 2012, quando Roberto Cláudio, em aliança com o PMDB, derrotou o candidato da prefeita, Elmano de Freitas) respeitei, fui pra campanha. Isso é ético dentro da política”.

À época da eleição de Camilo a ex-prefeita disse, mais uma vez, em entrevista ao jornal ao O POVO, que não apoiaria um candidato indicado por Cid Gomes ao governo, mesmo que o nome fosse do PT. Na ocasião, ela sinalizou ainda apoio a Eunício. Waldemir Catanho, braço direito de Luizianne Lins é o primeiro suplente do senador Eunício Oliveira e assumiria no caso de vitória do peemedebista.

Reprodução 247 Ceará

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar